DEPOIMENTOS E PALESTRA ENCERRAM O OUTUBRO ROSA EM CAMPINAS


Ampliar
Após uma programação extensa ao longo do mês de outubro para conscientizar a população sobre o câncer de mama, a Campanha Outubro Rosa encerrou-se nessa segunda-feira, 30/10, no Auditório da IMA. O evento de encerramento contou com a presença da primeira-dama Sandra Ciocci, do presidente da Sanasa, Arly de Lara Romêo, e do presidente da IMA, Fernando Garnero, além de representantes da ONG Rosa e Amor e do Caism.
Ampliar
Na ocasião, Sandra Ciocci agradeceu pelo apoio da Sanasa, da IMA, de diversas entidades e da população na campanha de conscientização, que resultou na venda de 3 mil camisetas. Parte do dinheiro arrecadado foi entregue para o Grupo Rosa e Amor, que oferece assistência e apoio a pessoas com câncer de mama, e a outra parte será repassada para o Caism. “Este é um mês de falar para as mulheres colocarem um tempo na agenda delas, elas têm que se lembrar de cuidar de si mesmas, hoje a gente sabe que quanto mais cedo se descobre, maiores são as chances de cura”, ressaltou.
Ampliar
Arly de Lara enfatizou o objetivo desta campanha. “Muita gente vem a óbito por falta de conscientização e de interesse. O câncer de mama está entre as enfermidades que mais matam. A campanha nasceu em 1990, em Nova Iorque, e hoje já está inserida em nossa cultura e na agenda da saúde”, comentou.
Ampliar
O superintendente do Caism, Luís Otávio Sarian, destacou a importância do diagnóstico precoce. “Hoje, 95 por cento das mulheres diagnosticadas precocemente são curadas”. Ele também chamou a atenção para a incidência do câncer de mama entre os homens. “Um centésimo dos casos ocorre entre os homens, precisamos estar atentos”, alertou.
Ampliar
O evento contou ainda com depoimentos de mulheres que enfrentaram a doença e hoje estão curadas, e com a palestra do médico Odair Albano, que enumerou os métodos para diagnosticar precocemente a doença através do autoexame, do ultrassom e da mamografia. Ele também apresentou os dados do Instituto Nacional do Câncer que apontam 57 mil casos de câncer de mama por ano. “Se fizer uma conta rápida, uma a cada oito mulheres vai ter câncer de mama e uma para cada 32 vai morrer desse tipo de câncer. Esse risco vai aumentando com a idade”, esclareceu.
Ampliar
Hereditariedade, obesidade, consumo excessivo de álcool e tabagismo são alguns dos fatores que aumentam o risco de desenvolver a doença, enquanto praticar atividade física, manter uma alimentação balanceada e amamentar diminuem as chances.


P-A - 30/10/2017